Dia a dia - Final Brasileira 23/24 em Chapecó

competicoes Nov 24, 2023

Dos dias 19 a 21 de outubro, acontecia a Final Brasileira da Maratona de Programação SBC 2023/2024, em Chapecó, Santa Catarina. Nessa edição, foram três times do BRUTE: o time classificado, Não Treinamos o João, e dois times café-com-leite, o Chapequinhas e o Cisters com C.

Contaremos nesse post o dia-a-dia do evento até o momento em que o time Não Treinamos o João, formado por Enzo de Almeida Rodrigues, Eric Grochowicz e João Marcos de Oliveira, se classifica, pela primeira vez na história da UDESC, para uma fase internacional da Maratona: a Final Latino-Americana, que acontecerá em Guadalajara, no México. 🇲🇽

O BRUTE leva times café-com-leite para incentivar e recompensar o esforço de times com potencial que não tenham ido para uma Final Brasileira ainda. Foi a vez dos times Chapequinhas, composto por Eduardo Schwarz Moreira, Emanuel José Quadras e Leonardo Nunes Muniz e Cisters com C, composto por Débora Lawall Langner, Lívia Mayumi Alves e Maria Luiza Corrêa Figueiredo.

Estiveram presentes também a professora Karina Girardi Roggia, coordenadora do projeto e coach dos times da UDESC, Rafael Granza de Mello, medalhista da Maratona e co-coach do time principal, e Victor "Korhal" Moresco, co-coach dos times café-com-leite.

Quinta - 19/10

Iríamos até Chapecó com a van da UDESC, partindo às 6 da manhã do dia 19.

No caminho, enfrentamos um bloqueio na estrada por causa de enchentes e tivemos que fazer um desvio que atrasou nossa viagem em umas 4 horas. Mesmo assim, chegamos no hotel que a Maratona reservou para nós às 21:30, onde tinham jogos de tabuleiro esperando a gente. Jogamos um pouco de Perfil, mas estávamos exaustos da viagem e logo fomos dormir. Somos gratos ao nosso motorista Marcelão por ter dirigido durante 16 horas por nós.

Sexta - 20/10

No dia 20, tivemos palestra dos patrocinadores Concórdia Informática, Huawei, Incognia e Stone de manhã e, de tarde, o aquecimento pra competição e o passeio na Arena Condá.

Antes do aquecimento, a organização do evento nos avisou que não tinha preparado o login e a plaquinha com o nome do time para o Chapequinhas. Para isso, a solução foi eles ocuparem o lugar do time café-com-leite da Stone, que não competiu.

Na Arena Condá, vimos a arquibancada e a estrutura por dentro, onde tem vestiário, academia, sala de imprensa e um memorial prestando homenagem às vidas perdidas na tragédia que ocorreu no voo da Chapecoense em 2016.

Depois disso, jantamos churrasco em um Centro de Tradição Gaúcha, onde também vimos uma apresentação de dança típica gaúcha.

Sábado - 21/10

Chegou então o dia da competição. Era a primeira vez do time Não Treinamos o João (NTJ) competindo em uma Final Brasileira, e as expectativas estavam altas.

No começo da prova, o NTJ demorou para passar o primeiro balão, mas, mesmo assim, conseguiu atingir uma boa colocação durante o decorrer da prova, principalmente pela quantidade de balões.

A torcida pelo time contava com tanto o WA, que estava assistindo o placar com os coaches, quanto o nosso amigo Marcel, que está atualmente frequentando um seminário católico e fez uma oração pelo time.

Antes da revelação do resultado das submissões do NTJ no freeze, o time estava em ótima colocação a nível nacional e tinha várias submissões no problema C.

Ainda não está na zona de medalhas, mas, se passar um problema, pode beliscar uma medalha!
- Carlinhos, anunciando o placar final

Foi revelado então o resultado de 11 submissões na C: nenhuma delas passou.

Ainda assim, o time atingiu a 14º colocação no placar nacional, garantindo o título de melhor do Sul do Brasil para a UDESC pelo quarto ano seguido e a classificação inédita para a Final Latino-Americana. 🇲🇽

Eric Grochowicz

Bolsista do BRUTE :)